NOTÍCIAS

Sorocaba sedia lançamento da Operação Estiagem para capacitação de integrantes da Defesa Civil de 30 municípios da região

Sorocaba sediou, nesta terça-feira (17), o lançamento da 11ª Oficina Preparatória Operação Estiagem (OPOE) 2022 para a Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), no Parque Tecnológico da cidade. O curso de capacitação foi organizado pela Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil do Estado de São Paulo, em parceria com seus representantes regionais e com a Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil de Sorocaba, que integra a Secretaria Municipal de Segurança Urbana (Sesu).

O evento, oferecido a todos os municípios que integram a Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), contou com a participação de representantes da Defesa Civil de 30 municípios.

Formando a frente de honra da OPOE 2022, estiveram presentes o secretário de Segurança Urbana de Sorocaba, Cel. Vitor Gusmão, que, na ocasião, também representou o prefeito Rodrigo Manga; o coordenador regional de Proteção e Defesa Civil de Sorocaba, Major PM Ivan Luiz Godinho; o Comandante do 1º Subgrupamento do 15º Grupamento de Bombeiros, Capitão PM Kléber do Vale; e o coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, 1º Tenente PM Caio Mormillo Veneziani. O objetivo do evento foi oferecer preparação técnica, com exercícios práticos voltados à prevenção e combate ao fogo, durante os meses de estiagem, entre maio e setembro, quando o nível de chuvas cai e aumenta o risco de incêndios florestais por toda a região.

“A importância desse encontro é preparar nossas equipes, de agentes da Defesa Civil, em todos esses municípios, para que eles possam atuar de forma preventiva, na eliminação dos principais agentes de combustão, como o mato seco e, em seguida, atuar diretamente na extinção do incêndio. É fundamental essa preparação para que, em seus municípios, essas equipes deixem claro, primeiramente, a relevância da presença da Defesa Civil e, em seguida, que possam atuar junto aos munícipes, informando também a importância das ações de prevenção ao incêndio”, afirmou o secretário de Segurança Urbana de Sorocaba, Cel. Vitor Gusmão.

“Esse é um dos períodos de atenção, porque, mesmo os incêndios de pequenas proporções podem demandar a utilização de viaturas e pessoas, que precisam estar bem capacitadas. E, para enfrentar essas situações, o mais importante é o planejamento das Prefeituras. Principalmente aquelas que não possuem Corpo de Bombeiros instalado. Mesmo aquelas que possuem, neste período de bastante demanda, muitas vezes, precisam também do apoio das Defesas Civis nesse combate. A ação individual deve se restringir às situações em que as pessoas se sintam mais seguras, jogando um balde de água, uma pá de areia ou, mesmo, utilizando uma mangueira residencial. Mas, a qualquer sinal de risco, o mais importante é acionar os Bombeiros, pelo 193, ou a Defesa Civil, pelo 199”, orienta o Major Godinho.

O coordenador de Proteção e Defesa Civil do município de Boituva, Ivanilson Ferreira Barbosa, foi um dos convidados a participar da oficina de treinamento e aprovou a iniciativa. “Estou há cinco anos na equipe e vejo que esse tipo de treinamento é de extrema importância para a gente capacitar os nossos funcionários, nossos brigadistas municipais na parte de prevenção e combate a incêndio em vegetação rasteira. Hoje, estamos com 15 funcionários, de diversas Secretarias que apoiam a Defesa Civil e estamos capacitando mais 32 funcionários, para ficarem à disposição do órgão. Todo aprendizado e conhecimento técnico são louváveis e serão muito úteis para o exercício da nossa profissão, no dia a dia”, opina Ivanilson.

Também o chefe de Divisão da Sesu de Sorocaba, Davi Oliveira Dutra, que é coordenador da Defesa Civil, ressaltou a importância dos desdobramentos do encontro no âmbito de cada município. “É preciso lembrar que muitos incêndios em mata acabam se alastrando por municípios vizinhos. Ou mesmo, aqueles que ocorrem em áreas mais centrais da cidade também podem tomar proporções que requeiram a colaboração de equipes de cidades vizinhas. Então, o treinamento regionalizado serve para que todos tenham a mesma visão, o mesmo preparo e o mesmo desempenho. Pois, em uma situação de emergência, todos deverão saber o que fazer, para que, em uma situação de crise, não seja necessário, ainda, uma orientação que talvez não houvesse tempo de realizar. E a repetição dessas ações também faz parte desse treino”, conclui Dutra.

No total, quase 200 agentes da Defesa Civil receberam o treinamento oferecido no Parque Tecnológico, em Sorocaba.

Fotos: Michelle Alves – Secom e Defesa Civil de Sorocaba/Divulgação