NOTÍCIAS

Prefeitura de Sorocaba lança campanha de conscientização sobre a importância de não dar esmolas

De maneira inédita, a divulgação também estará presente em totens instalados nas ruas, em sete pontos fixos estratégicos da cidade.

A Prefeitura de Sorocaba, por meio das Secretarias da Cidadania (Secid) e de Comunicação (Secom), lança nova campanha de conscientização sobre a importância de os munícipes não darem esmolas nos semáforos. A campanha poderá ser vista em diferentes canais de comunicação, on-line e off-line, como no site da Prefeitura (www.sorocaba.sp.gov.br), nas mídias sociais oficiais (@prefeituradesorocaba), outdoors, busdoors e nos veículos de imprensa.

De maneira inédita, a divulgação também estará presente em totens instalados em sete pontos fixos estratégicos da cidade, sendo eles: no semáforo da Av. Antônio Carlos Comitre com a Av. Washington Luiz, altura do número 1.000, no Campolim; Av. Washington Luiz com a Av. Comendador Pereira Inácio, altura do número 23; em frente à Uniten, na Av. General Osório e no número 986 da mesma avenida; na Av. Comendador Camilo Júlio, altura do número 1.751; na Av. Elias Maluf com a Rua Paulo Emanoel de Almeida, altura do número 1.774, no Wanel Ville; e na Av. Afonso Vergueiro, número 1.350.

A prática de dar esmolas ainda é recorrente entre a população, comum também entre o povo sorocabano, que é reconhecido como muito solidário. Porém, as esmolas não têm o efeito positivo esperado. “As pessoas têm sempre a intenção de ajudar quem está nas ruas, muitas vezes com apelos escritos em placas ou até expondo crianças a essa situação. No entanto, o que não se tem clareza é que, ao se oferecer a esmola, esta atitude pode até agravar a condição da pessoa que pede, estimulando-a a permanecer nas ruas e correndo uma série de riscos à sua integridade”, enfatiza o secretário da Cidadania, Clayton Lustosa. “Atualmente, o Poder Público municipal oferece uma série de auxílios em benefício dessas pessoas. São serviços que podem ser acessados diretamente na Secid ou nas unidades da rede CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) e que visam proporcionar uma real oportunidade de mudança de condição de vida e reinserção desse público na sociedade”, completa.

A rede CRAS está disponível em 12 endereços, espalhados por todas as regiões da cidade, e atende famílias em situação de vulnerabilidade social. Nos locais, são oferecidos vários serviços à população, como palestras e orientações, cursos gratuitos para capacitação profissional, encaminhamento para outros serviços municipais e inclusão no Cadastro Único (CadÚnico), para aqueles que têm direito a receber benefícios governamentais, como o Bolsa Auxílio (antigo Bolsa Família). Também é importante destacar o risco do aliciamento de menores, quando estes são expostos à situação de mendicância nas ruas. No dia 18 de maio, em referência ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil, esse alerta foi reforçado para toda a população.

A Secid, em parceria com outras secretarias municipais e parceiros, também oferece atendimento especializado para pessoas em situação de rua. Desde o início de 2021, atua no programa “HumanizAção”, que proporciona abordagens sociais especializadas para esse público, oferecendo também uma série de serviços e orientações, solucionando situações emergenciais, como alimentação, higiene e abrigo noturno, e outras ações que visam, sobretudo, uma verdadeira mudança de vida para essas pessoas e sua reinserção no convívio em comunidade e, sempre que desejado pela pessoa e possível, o reencontro com a família de origem. O “HumanizAção” já ofereceu, ao longo do ano de 2021, 3.890 atendimentos e outros 8.574 já foram realizados, com a intensificação do programa, nos primeiros quatro meses de 2022.

“O apelo mais comum para pedir dinheiro nas ruas é a fome. No entanto, a Administração Pública tem várias formas de auxiliar as pessoas nesse sentido, seja ofertando cestas básicas às famílias em situação de vulnerabilidade social, como tem sido feito com regularidade pela Secid, que já distribuiu cerca de 60 mil cestas básicas para famílias com essa necessidade em 2021 e mais de 3.200 cestas neste ano; seja por meio do programa “HumanizAção”, que atende pessoas que estão em situação de rua”, completa o secretário do Gabinete Central, João Alberto Corrêa Maia. Além disso, é sabido que, muitas vezes, o dinheiro obtido com as esmolas é direcionado, principalmente, para a aquisição de bebidas alcoólicas e outras substâncias entorpecentes.

Portanto, ao localizar uma pessoa ou grupo de pessoas em situação de rua e que necessitem de cuidados, a atitude mais adequada é informar o Poder Público, que oferecerá atendimento social e todas as chances para uma mudança real de situação de vida. Estão disponíveis os seguintes telefones: (15) 3229-0777, do Serviço de Obras Sociais (SOS); 153, da Guarda Civil Municipal (GCM); (15) 3212-6900, da Secid e o número de WhatsApp do programa “HumanizAção”, que pode ser acessado 24h por dia: (15) 99666-2636.